Lenda Japonesa: Okiku, a boneca viva

Gente eu lia a lenda da Okiku a boneca viva e eu achei ela bem interessante, nossa eu achei bem diferente, e essa lenda é uma lenda real que anda em histórias até agora no Japão!




Em 1932 na cidade de Sapporo, Hokkaido no japão, que tenha feito um jovem em viagem comprar uma delicada boneca para sua pequenina irmã Kikuko que estava muito doente e o aguardava ansiosamente.
Kikuko tinha 3 anos e sofria já a algum tempo de uma misteriosa doença. Ao reencontrar o seu irmão e receber a boneca de presente, logo se apaixonou pelo brinquedo e passou a mante-la do seu lado por todo o tempo. Carinhosamente a família nomeou a boneca de Okiku homenageando a garota e invertendo seu nome. Okiku tornou-se parte da família e uma lembrança vívida da sofrida e pequenina Kikuko que faleceu no ano seguinte.
Após o falecimento da criança, a tristeza inevitável tomou conta da família e parte do costume japonês de cremar os mortos com seus pertences mais queridos não foi realizado. A boneca Okiku tornou-se uma espécie de amuleto vivo que remetia todos da família a nunca se esquecerem de Kikuco. Okiku foi colocada em um altar na residência ao lado das cinzas da garota, onde eram realizadas as orações.
O assustador é que alguns anos após a morte da criança algo surpreendente começou a acontecer com a boneca Okiku. Seus cabelos começaram a crescer, a expressão do rosto começou a se modificar e os olhos ganharam um pouco de brilho. A pele, antes toda branca, agora parecia mais vívida e levemente corada. Era algo nunca visto e só não foi divulgado na época por causa da guerra. O japão estava em guerra e a família de Kikuco teve de fugir deixando a boneca sob os cuidados de sacerdotes no templo Mannegi. 
Com o final do conflito a família de Kikuco retornou para a sua cidade natal e o que encontraram foi algo surreal. Okiku estava extremamente modificada, seus cabelos que antes atingiam os ombros, agora desciam até a cintura, sua cor era de um rosa suave, os lábios antes cerrados agora  encontravam-se entreabertos e úmidos. O mais impressionante eram os olhos, eles apresentavam algo especial; um brilho vívido, incisivo e absurdamente realístico. 


~ Espero que vc tenham gostado da lenda e até os próximos posts.

Bjs: Jeny

Nenhum comentário:

Postar um comentário